TENHO UM TERRENO. O QUE DEVO FAZER PARA CONSTRUIR?

Vitor Pereira

Quando se tem um terreno disponível é comum querer construir o quanto antes, seja por questões pessoais ou financeiras. Porém, é preciso ter se atentar tanto a detalhes legais quanto de projeto para evitar futuras dores de cabeça.

O primeiro passo, antes mesmo de se preocupar em construir, é se certificar que o terreno está devidamente regularizado e registrado em nome do atual proprietário. 

É comum (principalmente em acordos informais) que mesmo terminando de pagar pagar por um lote ou até já ocupando ele, este não esteja registrado em nome do atual e efetivo proprietário. 

Em situações como essa, é preciso acionar a prefeitura competente para transferir o registro de posse da propriedade em questão, seja via usucapião ou desdobro. Depois disso, com a documentação “em dia”, é hora de planejar o empreendimento.

Toda obra de engenharia, seja ela de pequeno ou grande porte, necessita de planejamento antes de ser iniciada. Esse planejamento precisa ser feito de forma detalhada, tanto para previr gastos e evitar prejuízos (planejamento orçamentário) quanto para garantir a correta execução do projeto (projeto executivo). 

A preocupação com o orçamento é quase que natural, na medida em que obras envolvem grandes quantidades de dinheiro. Mesmo assim é importante o olhar crítico para não deixar escapar detalhes que no decorrer da obra podem pesar no bolso, como demolição e correto destino do entulho. 

Porém, no momento de conceber a edificação, muitas pessoas deixam de lado a preparação de um projeto executivo, seja por esquecimento ou indiferença. 

Neste último caso, é preciso entender a complexidade do projeto executivo e o papel que ele desempenha no gerenciamento da obra e na garantia de que tudo saia como planejado, daí entender também a importância de se contratar um profissional competente para fazer tal projeto.

Existem ainda diferentes formas de se visualizar a construção antes mesmo de começar a executá-la. Uma maquete tridimensional (feita em softwares especializados para modelagem 3D) ou as chamadas “plantas humanizas” proporcionam boa noção do resultado final do projeto. 

Indo um pouco mais além, algumas empresas já disponibilizam vídeos de realidade aumentada nos chamados “óculos VR”, que imergem num “tour virtual” por todos os ambientes sem que se precise sair do lugar.

Por fim, tendo garantido a situação legal do terreno e um detalhado planejamento de obra —lembrando que o projeto executivo também é necessário para o registro do imóvel—, nada melhor que vislumbrar um sonho sendo erguido (literalmente) sem preocupações.

Rolar para o topo