ONDE INVESTIR COM O NOVO GOVERNO

Lucas Liutkevicius

Após a vitória do novo Presidente da República Jair Bolsonaro, os mercados financeiros têm pensamentos confiantes e positivos em relação ao futuro. Em discurso, ele cita em dar prioridade para reduzir o déficit público e interromper a trajetória de aumento da dívida e que vai reduzir o peso no Estado na economia.

A expectativa é que a Bolsa continue subindo cada vez mais, e o dólar e os juros recuem com a confirmação da eleição

Com um governo reformista e liberal, poderia levar a Bolsa entre 90 mil e 100 mil pontos até o fim do ano, ou 10% a 20% de alta dos níveis atuais, afirma a corretora XP investimentos.

 “Caso as reformas se materializem ao longo de 2019, a Bolsa poderia buscar os 125 mil pontos até o final do próximo ano”, diz a XP.

Os juros futuros devem recuar para 7,5% a 8,5% ao ano para 2020 e para 10% em 2030. E o dólar pode cair no curto prazo para o nível de R$ 3,50 a R$ 3,70, “mas vemos os R$ 3,70 a R$ 4,00 como mais adequados, dado o cenário de risco externo”

Segundo a corretora, para que esse movimento seja sustentável, a evolução das reformas é crucial. “Caso as reformas se materializem ao longo de 2019, a Bolsa poderia buscar os 125 mil pontos até o final do próximo ano”, diz a XP.

Outro ponto é a reforma da Previdência, que Bolsonaro já afirmou ter consciência de que é fundamental para o país, mas diz que não vai adotar a reforma proposta por Michel Temer, que já era modesta. “É preciso, portanto, ver que grau de reforma ele vai conseguir”, observa De Callis. Há também a necessidade de o novo presidente ter uma boa articulação com o Congresso. “Ele não conseguirá governar sem o Congresso, tem consciência disso e sabe que a agenda é difícil”, afirma.

Na visão do Banco Itaú, a Bolsa também seria uma ótima alternativa para investimentos, hoje a primeira classe de ativos para os recursos novos, diz Martin Iglesias, especialista em investimentos do Itaú Unibanco. “Uma parte da alta das ações em reação ao cenário político já foi, mas acreditamos em mais valorização no fim do ano, que pode continuar no ano que vem”, afirma.

Rolar para o topo