5 motivos para caracterizar um material

5 motivos para caracterizar um material

Equipe de Engenharia de Materiais

estocagem de material

Quando pensamos em um material, várias questões vêm à tona,  como por exemplo: Por que aquele material foi utilizado? O que o torna mais adequado que os outros? Suas propriedades impactam suas condições sem comprometimento de sua integridade?

A partir de todas essas questões a caracterização de materiais auxilia de forma muito objetiva, clara e importante a responder todas as perguntas. Por esse motivo esse processo é tão fundamental para as descobertas das propriedades, uso e seleção dos materiais.

A partir disso, existem alguns motivos para se caracterizar um material como:

 

  1. Descobrir onde determinado material pode ser melhor utilizado;

Um material possui diversas características que o tornam único, por isso vemos desde itens domésticos, como panelas e talheres, até peças automotivas feitas de um mesmo material, por exemplo o Alumínio (Al). Podemos utilizar diferentes materiais em diferentes áreas, sempre buscando solucionar o problema e ver onde pode ser mais bem utilizado. 

 

Estes produtos algumas vezes são matérias-primas outras são produtos acabados. Em ambos os casos é possível realizar análises que indiquem sua composição principal. Para isso, são realizados testes que fornecem as propriedades dos materiais.

 

material utilizado em algumas máquinas
  1. Avaliar suas propriedades específicas;

Com a realização desses testes mecânicos, se torna possível catalogar e registrar as propriedades de cada material, podendo dessa forma tirar certas informações que não são percebidas a olho nú, mas sim em nível atômico. Assim é interessante avaliar as propriedades que tornam cada material único e mais apto para determinada situação.


A análise estrutural de um material diz muito sobre ele, simplesmente pelo número de carbonos em sua matriz podemos diagnosticar algumas características do elemento (em qual família ele se encontra, se é um material com boa condutividade elétrica, etc.) Através das imagens geradas pelo MEV (Microscópio eletrônico de varredura) é possível realizar diversos tipos de análises em polímeros, tanto estruturais quanto químicas. Em relação às análises estruturais, é possível obter informações morfológicas como: orientação e qualidade da interface de fibras de reforço, a interface entre matriz e fase dispersa de blendas imiscíveis, presença de impurezas, bolhas, trincas, superfícies irregulares, entre outras coisas.

 

  1. Estabelecer possíveis melhorias no desempenho;

Com todas as informações tiradas da caracterização, é possível buscar diversas alternativas para determinada situação. Desta forma, são analisadas as características dos materiais e por meio dessas informações podemos encontrar as falhas e dores que tornam o material “imperfeito”. Por fim, são realizados mais testes e estudos que nos mostram quais mudanças estruturais poderiam trazer soluções para os problemas, desde melhorias no desempenho até otimização da produção.

 

  1. Realizar a seleção correta de um material;

Para realizar uma seleção adequada de um material devemos analisar, as condições climáticas que este estará localizado, o formato e massa do material, as propriedades que devem ser priorizadas para obter um melhor desempenho, e principalmente diagnosticar o problema, para que o material que atenda os requisitos da situação desejada como:

 

  • Durabilidade;
  • Resistência;
  • Limite da deformação;
  • Resistência mecânica;
  • Resistência termodinâmica e corrosão;

 

Outros pontos que devem ser levados em conta são: O preço do material, a busca do material mais adequado para a situação, uma pesquisa que seja economicamente viável para o cliente, para buscar o melhor equilíbrio, tanto para eficiência quanto para viabilidade.

  1. Prever os fenômenos físicos e químicos de cada material;

Durante a caracterização de um material, são realizados diversos testes para que se possa descobrir as propriedades físico-químicas do mesmo. Durante esses testes mecânicos, os materiais são expostos a diversas situações extremas, como estudo térmico (para encontrar o ponto de fusão e ebulição), teste destrutivo (para encontrar o limite de escoamento), estudo de fadiga, entre outros. A partir disso, se torna possível prever o comportamento dos materiais ,em diferentes cenários, podendo servir de um estudo preliminar que já apresenta como a peça se comporta e sofre nas condições desejadas.

 

Dessa forma, fica evidente como é importante realizar essa caracterização de materiais, já que conseguimos extrair diversas informações importantes e úteis acerca dos materiais , e com esses dados é possível trabalhar com muita coisa, desde a criação de novas ligas até o aproveitamento de alguns materiais. O ramo de engenharia de materiais é muito vasto, dentro das áreas de cerâmicas, metais e polímeros pode-se estudar muitos assuntos diversos, principalmente levando em consideração que ainda não temos um conhecimento total sobre todos os elementos que existem no planeta Terra, pelo contrário, começamos agora a entrar neste mundo de conhecimento.

 

Quem somos

Empresa Júnior desde 2011 atuando no mercado profissional com qualidade e capacidade de realizar projetos com alta performance e atender as necessidades de nossos clientes.

Horário de funcionamento

Segunda a sexta
10:00 – 18:00

Telefone

(11) 97694-5672

Acompanhe-nos

Rolar para o topo
Mande uma mensagem!
1
Conte como podemos te ajudar!
Olá!
Agora você pode falar com a EJEM, pelo WhatsApp.