5 Modelos de negócios que cresceram durante a pandemia

Guilherme Tamborelli e Thais Kawasaki

Compras feitas por lojas online durante pandemia

Em pleno século XXI, mais especificamente no ano de 2021 a Pandemia é o assunto mais comentado nos últimos meses. Por se tratar de uma doença que não está abalando apenas idosos, como antes dito, mas como jovens e adultos que são a fonte de renda do mundo. Levando muitas empresas a falirem nesse período. Em outras palavras, a economia do mundo ficou ameaçada diversas vezes, pelo motivo que jovens e adultos também podem ser vítimas do vírus SARS-CoV-2, ameaçando a mão de obra ativa, ou seja, países tiveram dificuldades em manter com lucros altos e se manterem nesses tempos difíceis.

Mas também há 5 modelos de negócios que gerou lucros enormes e mais que dobraram seus ganhos durante a Pandemia, são eles:

  • E-commerce:

Empresas que trabalham com E-commerce como: Amazon, Magazine Luiza e Mercado Livre tiverem

crescimento mais que em comparação aos anos sem a Pandemia.

                Em mais especificamente a Amazon triplicou o seu lucro líquido, teve um aumento de vendas online 44% maior que a do mesmo período do ano passado, um lucro entre $4,5 bilhões e $8 bilhões.

Com as pessoas impossibilitadas de saírem de casa para irem trabalhar devido a pandemia, muitos investiram em nuvem, onde trabalhadores se apoiam para ter acesso a armazenamento ilimitados e conseguirem realizar o homeworking, a nuvem também conhecida como AWS (Amazon Web Service) é a mais reconhecida mundialmente, que teve um aumento de 33%.  

Outra empresa do ramo de vendas online, a Magazine Luiza, empresa brasileira, teve uma valorização de 65,9% desde o início do ano e um aumento de 30% em seu lucro, ou seja, o valor de compras online está aumentando enquanto as lojas físicas estão perdendo o seu poder, em comparação o total faturado as lojas físicas gerou cerca de R$2,18 bilhões, já as compras online gerou R$4,3 bilhões, com um aumento de 300%. A Maga Lu está adquirindo novas áreas e pretendendo chegar no patamar das empresas de e-commerce igual a Amazon, com uma jornada longa a ser percorrida comprou a plataforma Hubsales, para que possa oferecer os seus produtos diretamente aos seus consumidores por meio de marketplace.

Já o Mercado Livre, teve um recorde de crescimento devido a Pandemia, cerca de 185% foi o seu lucro desde o início do Covid-19. Isso fez com que a empresa de E-commerce ultrapassasse gigantes brasileiros, como por exemplo a Petrobras e por um curto período de tempo ultrapassou a Vale, a empresa mais valiosa da região. Sendo que o seu crescimento não deve parar, pois a empresa está pensando em investir em delivery de restaurantes, vendendo alimentos frescos. Fazendo com que suas ações triplicassem o seu valor, de $550 para $1.700 dólares.

Em outras palavras, investir em E-Commerce é algo a ser pensado, pois são negócios que estão crescendo em ritmo acelerado devido à distância social.

  • Delivery:

Outro modelo de negócio que está fazendo sucesso são os delivery. Como comentado anteriormente, o

fácil acesso a comida fresca em apenas alguns cliques é muito interessante para aqueles que pensam em manter distância de pessoas, já que ir em restaurantes se tornou um risco a saúde de todos.

                Como imaginado, pedir comida por aplicativos se tornou muito mais comum na época da pandemia comparado a anos anteriores, pois conseguimos pedir a comida do restaurante preferido sem sair da zona de conforto e segurança que é a nossa própria casa.

                Se for comparar antes da pandemia para depois da pandemia, empresas como Uber Eats e Ifood tiveram aumentos gigantescos. Os lucros e as suas valorizações alcançaram os céus. Com um crescimento maior que 400% desde 2020 a líder dos delivery o Ifood já incluiu cerca de 200 mil parceiros, desde restaurantes, farmácias, pet shops, supermercados e bebidas. Sendo que a cada pedido feito a empresa como o Ifood ou Uber Eat arrecada cerca R$130,00 se a empresa vender mais R$1.800,00 e mais 12% da comissão do produto.  Se for para investir em algum negócio, o delivery é o caminho para ficar mais rico.

  • Saúde:

 

O terceiro negócio que está crescendo absurdamente são os Healthtechs, com a pandemia

ocorrendo ter acesso a hospitais se tornou mais difícil devido a hospitais estarem lotados de casos de Covid-19, já que o sistema está sobrecarregado e muitos brasileiros tem dificuldade em acesso. A ideia das Healthtechs é garantir uma solução mais fácil e ágil, oferecendo soluções ao sistema de saúde, como telemedicina.

                Por motivos de ter uma certeza que poderão ser atendidos e ficar longe de hospitais lotados de pessoas com Covid-19, empresas como a Alice e Zenklub estão fazendo história no mundo, mostrando a capacidade de ter um aplicativo que auxilia a medicina brasileira.

                Por ser telemedicina, o acesso em locais longes de hospitais é essencial ter esse aplicativo em mãos, por isso teve um aumento tão grande desde o seu lançamento, alcançando investidores super interessados e batendo recordes de aporte, ou seja, tendo um aumento de 51% de usuários por mês.

                Os Healthtechs funcionam por aplicativos, que dados dos pacientes são armazenados e podem ser acessados por qualquer médico que usar a mesma plataforma. Obtendo o histórico médico muito mais fácil de ser achado.

                Assim dizendo, ter um aplicativo desses e investir nele é um tiro certo ao meio dessa pandemia, já que a ida aos hospitais se tornaram perigosos, com riscos de contaminação.

  • Streaming:

    A mudança forçada de hábitos devido à pandemia de Covid-19 fez com que uma série de hábitos se integrassem à vida de muitas pessoas, mas não se sabe se é temporária ou definitiva. Um deles é o consumo de plataformas de streaming de mídia no isolamento social imposto para conter a disseminação do novo corona vírus, as plataformas de streaming de mídia tornaram-se uma das principais formas de entretenimento. Atualmente, cerca de 43% dos usuários assistem a filmes ou outros programas de TV por streaming de mídia ou pela Internet todos os dias.

    O jovem que ficou em quarentena por cerca de três meses trabalhando remotamente afirmou que a quarentena permitiu que ele aumentasse ainda mais o tempo que passava em plataformas de entretenimento online. “No caso de uma pandemia, não há muitas outras opções em casa. Usei mais todas as plataformas disponíveis.

                    O mercado de streaming media continuará a se desenvolver, e a competição se intensificará naturalmente. Especialistas afirmam que, no futuro, a plataforma terá que tornar seu conteúdo cada vez mais personalizado.

    “Atualmente, o streaming media torna a forma de consumo mais flexível, mas torna o conteúdo mais rígido porque a empresa define que tipo de conteúdo deseja fornecer. Portanto, o consumidor acaba tendo que escolher a opção que melhor se adapta às suas prioridades”.

    Os especialistas afirmam que à medida que o conteúdo se torna cada vez mais personalizado, cada forma de diferenciação se tornará um serviço prestado em vez de um catálogo.

    “Vão se destacar as pessoas que proporcionam a melhor experiência ao cliente. Outra possibilidade é que cada plataforma utilize um segmento de mercado específico, especificamente para crianças, esportes, viagens e outros conteúdos”, acredita.

  • Videoconferências:
  •  

    Se alguém duvida que o teletrabalho é possível, 2020 acabou. Algumas empresas começaram a adotar a prática de trabalhar em casa, mas quando a nova pandemia de coronavírus implementou o período de quarentena mais longo desta geração, as empresas que ainda resistiam a essa prática tiveram que se adaptar.

    Essa abordagem tem sido tão bem-sucedida que pesquisas mostraram que muitas empresas ainda querem continuar a fazê-lo, mesmo depois que a pandemia acabou. Muitos funcionários também gostam dessa ideia, mas alguns já estão pensando em voltar a um ambiente de empresa cara a cara, porque uma distância tão longa acaba deixando as pessoas ansiosas para se conectar com outras.

    Afinal, no escritório doméstico, encontrar colegas quase se tornou ficção científica: todos estão em casa, participando de uma reunião mediada por um aplicativo de videoconferência em frente à tela de um computador. O mercado está crescendo tão rápido que além de opções dedicadas a isso (como Zoom e Skype), outras plataformas também passaram a oferecer esse recurso: WhatsApp e Messenger.

    Se o celular e a tela do computador passam a ser a principal interface com os colegas, a TV passa a ser o canal mais frequente para ir ao exterior, principalmente durante o período inicial de isolamento. Nos primeiros dias da pandemia, a maioria dessas plataformas abriu seus catálogos gratuitamente para todos os interessados.

    Essa é uma forma de garantir o cumprimento da quarentena, mas também pode convencer os turistas de que esse serviço é essencial em suas vidas. A estratégia funcionou: o crescimento desses serviços é maior do que nunca. Pode-se dizer que 2020 é um ano em que muitas tecnologias que nos foram úteis por um período de tempo estão efetivamente consolidadas no mundo. Embora a adaptação pessoal e profissional sempre tenha sido difícil, as inovações que avançam nesta área devem permanecer conosco por muito tempo.

Banner newsletter

Quem somos

Empresa Júnior desde 2011 atuando no mercado profissional com qualidade e capacidade de realizar projetos com alta performance e atender as necessidades de nossos clientes.

Horário de funcionamento

Segunda a sexta
10:00 – 18:00

Telefone

(15) 99615-4524

Acompanhe-nos

Rolar para o topo
Mande uma mensagem!
1
Conte como podemos te ajudar!
Olá!
Fale com a EJEM pelo Whatsapp e faça seu orçamento agora!